COMPARAÇÕES – by Márcia Jorge

Não há nada de errado em se comparar com as pessoas, mas existe um limite para que a comparação não se transforme em uma fonte de frustração.

É fabuloso ler uma história de sucesso, aprender e adaptá-la a sua maneira, acreditando que também possui a capacidade de construir algo semelhante ou maior que aquilo.

É destrutivo ler uma história de sucesso e sentir-se frustrado e incapaz de realizar qualquer coisa parecida por inúmeras razões, sejam elas reais ou imaginárias.

Acredito que pouquíssimas pessoas consigam usar a comparação como algo construtivo, e como trabalho com mulheres e imagem corporal, a comparação é um tema constante que suscita muito mais a sensação de impotência do que inspiração.

Por que se comparar?

Quando você se compara, você consome, e isso é muito rentável! Já que você não tem aquele corpo e aquela pele (minuciosamente tratados pelo Photoshop) você vai comprar o shake, a sopa, o creme, o exfoliante, para ver se consegue aplacar um pouco do descoforto de habitar um corpo real que se baseia em belezas digitais.

Nada contra comprar um creminho, uma maquiagem, aqui acolá, afinal a vaidade bem dosada é puro amor-próprio. O que não vale é a escravização, a crença de que naquele potinho de 50 gramas de serum em cápsulas rejuvescenadoras desenvolvidas por especialistas com ingredientes dos Alpes Andinos possa estar a sua felicidade. Nunca vai estar…

Nunca haverá ninguém como você, nunca haverá ninguém como ninguém…

Felicidade está no  prazer de apropriar-se de você mesma, com todas as suas características pessoais, intransferíveis e INCOMPARÁVEIS.

Fonte: Márcia Jorge
Fonte da Imagem: http://www.freedigitalphotos.net

2 ideias sobre “COMPARAÇÕES – by Márcia Jorge

  1. Realmente, ficar se comparando não faz bem mesmo, e digo por mim pq as vezes faço isso, mas nunca por aquele lado bom de motivação.
    Acho que não tem nada de errado em querer se inspirar em alguma pessoa, o problema é quando vem aquele sentimento de admiração seguido desse sentimento “sentir-se frustrado e incapaz de realizar qualquer coisa parecida”

    Gostei muito do texto.
    Beeijos
    acho que falei demais até. rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *