O apoio dos pais para filhos com Dismorfia Corporal

Recebi um email com o relato de uma pessoa com Dismorfia Corporal, e um dos pontos relatados era o fato dos pais não entenderem o que o filho está passando. Não foi a primeira vez que alguém me relata essa dificuldade com os pais a respeito da Dismorfia.

Eu tenho pais maravilhosos e não tenho nada a reclamar deles. Nunca me faltou nada, sempre tive plano de saúde, estudei em escola particular e meu pai pagou minha faculdade. Puxaram minha orelha quando errei. Nunca houve brigas e o diálogo sempre predominou na relação familiar. Sempre fomos uma família bem estruturada e harmoniosa. Agora eu pergunto. Qual foi a opinião da minha mãe quando eu estava no auge da dismorfia corporal? Qual a opinião do meu pai quando eu estava com depressão? Minha mãe dizia que o motivo de eu me achar feia e chorar por isso era falta do que fazer. Na época eu não trabalhava ainda, tinha lá meus 19 anos e ela dizia que se eu arranjasse um emprego e ocupasse a cabeça eu ia parar de pensar essas besteiras. Meu pai dizia que eu não fazia as coisas porque eu tinha preguiça, enquanto o que eu tinha era depressão e não tinha forças se quer para conseguir tomar banho.

Eu culpo eles? Não. Porque cada um tem uma maneira de ver os fatos. Minha mãe sempre me achou bonita. Na cabeça dela ela nunca ia entender que eu me via da forma que eu me via. Porque se uma pessoa é bonita, logo ela vai se ver bonita. Só que não.

Meu pai nunca teve depressão. Então ele não conseguia entender a diferença entre preguiça e depressão. Para ele ficar na cama, não ter vontade de fazer as coisas, ficar desleixado é preguiça. E uma filha dele que sempre teve tudo que precisou, qual motivo teria para ter depressão? Então ele não entendia isso.

Para você que tem Dismorfia Corporal e tem pais relutantes em aceitar que você está passando por isso, infelizmente preciso dizer que essa batalha você vai ter que vencer sozinho. Quando eu descobri que tinha dismorfia corporal (porque por muitos anos eu não sabia que a forma que eu me sentia e me via tinha nome) eu fui no google, imprimi sobre a doença (seus sintomas, tratamento etc), deu uma folha. Cheguei na cozinha onde estava meu pai e minha mãe na mesa e falei “Olha, existe um problema psicológico que tem todos os sintomas de como eu me sinto. Eu vou deixar o texto aqui se vocês quiserem ler.”

Se isso é diagnosticado por médicos, não é uma besteira. Porém em muitas situações na nossa vida não poderemos contar com todos que queríamos. Mesmo assim é preciso seguir em frente. Deve haver terapia com preço mais barato na sua cidade. Geralmente em clínicas que tem um psicólogo a consulta sai mais barata. Aqui na minha cidade (Florianópolis) a consulta sai R$ 60,00 em uma clínica. Procure na sua cidade, deve ter algumas opções mais em conta também.

Pra finalizar. Não culpe seus pais por não aceitarem sua Dismorfia Corporal. Eles não entendem isso. Eles tiveram outra criação, possuem outras opiniões e para eles ter um filho que se acha feio sendo bonito é difícil de aceitar.

Mas não desista, tempos melhores virão. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *