Resposta de email

Segue abaixo parte da resposta de um email que respondi para uma pessoa com dismorfia corporal.

Como a resposta pode servir para muita gente, estou publicando aqui. Não fiquem sofrendo sem buscar tratamento. Não vale a pena cada dia de vida que você perde. Depois que você sair disso você vai entender como foi válido ter buscado ajuda e ter saído desse tormento interno. Hoje eu não tenho mais dismorfia corporal (faz dois anos). Se eu não tenho mais, se o Robert não tem mais (outro leitor que tinha e saiu disso) todos tem a possibilidade de sair também. Busquem seus caminhos, mas busquem. A terapia cognitivo comportamental é uma linha de tratamento com ótimos resultados para a dismorfia corporal.

Dúvidas vocês podem me enviar email diariodeumadismorfia@gmail.com, demoro uns dias para responder pois tenho pouco tempo para responder emails mas assim que possível estou respondendo.

“Sobre a sua plástica, deixo aqui meu pedido de cuidado com isso pois nós que temos dismorfia perdemos a noção do limite e podemos passar da conta e estragar nosso rosto. Olhe para o Michael Jackson e veja se ele soube o limite de parar com as plásticas. Não sou contra as cirurgias plásticas mas tiro por mim. Se eu tivesse feito tudo o que eu queria no meu rosto quando eu estava em pleno sofrimento eu estaria com o rosto bem desfigurado. Ainda bem que eu não tive dinheiro pra fazer.

Como saber se estamos fazendo o correto fazendo uma cirurgia plástica por estética??? Falei isso em outro email pra outra pessoa não faz tempo e a resposta é: Pergunte para umas 5 pessoas da sua confiança o que ela acha de você fazer a plástica. E acredite no que a pessoa for responder (por isso estou dizendo para perguntar para pessoas de confiança). Se dentre as pessoas que você perguntar, a maioria disser que não precisa, que é coisa da sua cabeça, pare e pense bem no que você irá fazer. Nós que temos dismorfia queremos a qualquer custo arrumar o defeito e as vezes é coisa da nossa cabeça. Para nós é real mas não é de verdade. Se as pessoas disserem que vai melhorar, que vai ficar bacana ou que não precisa mas se fizer tb vai ser legal, aí da para se pensar. Esse negócio de plástica temos que ter muito cuidado ok? Porque nossa visão está distorcida. Se você leu como funciona a mente de uma pessoa com dismorfia vai entender isso.

Sobre ir parar no hospital e tentativa de suicídio, aí já partimos para outro lado. O da medicação. Se você está sofrendo a esse ponto você precisa tomar medicação prescrita por um psiquiatra como eu já tomei e me ajudou muito. A terapia ajuda muito mas tem resultados em um tempo mais longo que a medicação. E os dois (terapia + medicação) podem trabalhar juntos que o resultado é muito bom. Então procure um psiquiatra, explique o que você sente. De preferência para um médico psiquiatra que saiba o que é dismorfia corporal. Onde você mora? Olhe no meu blog tem a indicação de alguns profissionais (ta no menu do blog), talvez tenha algum da sua cidade. O remédio vai te deixar menos triste, mais tranquilo. Você não vai se achar menos feio mas vai conseguir pensar melhor sobre tudo isso.

O que mais eu tenho para te dizer: Eu tive dismorfia corporal a começar por uns 7 anos de idade e o motivo é igual para todos. Em algum momento da sua vida alguém te falou que você era feio e o seu subconsciente pegou isso e tornou verdade para você. E agora sua vida é guiada pelo o que seu subconsciente diz. Ele está errado. E você precisa ir na terapia para corrigir isso. A terapia que corrige isso se chama Terapia Cognitivo Comportamental. Pegue um psicólogo que use essa linha de tratamento e você vai começar a ver os primeiros resultados em poucas sessões de tratamento. Eu fiz isso. Eu descobri o que eu tinha (que se chamava dismorfia corporal) em 2009 e desde lá comecei a me focar nisso para superar tudo isso. Desde 2012 eu não sinto mais nada de sintomas da dismorfia corporal e este ano de 2014 parei com os remédios para depressão. Eu não sou o único caso de superação da dismorfia corporal. Um outro leitor do blog chamado Robert também superou e não tem mais. Se nós conseguimos todos tem possibilidades de conseguir também. Cada um vai buscar seu caminho mas o importante é buscar e a cada dia dar um passo rumo ao sucesso disso.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *