Busca pela selfie perfeita pode gerar selficídio

Essa foi a manchete do jornal local que eu dei entrevista hoje “Busca pela selfie perfeita pode gerar selficídio”. Eu não assisti a matéria toda pra ver o que foi falado, mas o que gera dismorfia corporal é o bullying em primeiro lugar. Em segundo lugar a imposição do mundo por uma ditadura da beleza, em terceiro a insegurança (muitas vezes acarretada pelos dois primeiros fatores). O “selficídio” dentro da dismorfia corporal é só uma característica dentre tantas outras. Nem todo mundo que tem selficídio tem  dismorfia corporal.

O selficídio pode ser uma doença da modernidade (como li em algum site de notícias por aí) mas a dismorfia não é! A anorexia foi identificada como um problema clínico em 1868, então antes disso já devia existir mas a medicina só foi evoluindo com o tempo até que ela fosse realmente reconhecida. A mesma coisa acontece com a dismorfia corporal. Em 1903, Pierre Janet, um psicólogo e médico francês descreveu sobre a obsessão da vergonha do corpo, enfatizando o extremo desconforto dos indivíduos que sentiam-se feios e ridículos. A dismorfia corporal não surgiu por conta das capas de revistas, das SELFIES que estão falando no momento, das propagandas de beleza. Isso também faz com que a dismorfia se desenvolva mas isso não é o princípio ativo de tudo isso.

Estou um pouco frustrada com a proporção errada que estão dando em cima desse tema. Parece algo idiota “ah quem bate muita foto tem essa tolice ai chamada dismorfia corporal”. Não é isso! Não podemos banalizar a dismorfia corporal. As pessoas com dismorfia corporal sofrem muito por estarem passando por isso. A maioria delas não tem o apoio da família. Até mesmo muitos profissionais (psicólogos, psiquiatras etc) não sabem sobre o assunto. É um distúrbio que traz sofrimento psicológico e social tanto quanto a anorexia. Só que a dismorfia não traz tantos danos a saúde porque as pessoas não deixam de se alimentar igual a um anoréxico e não possuem dinheiro para fazer tantas intervenções cirúrgicas como gastariam. É muito mais fácil parar de comer para uma pessoa que sofre de anorexia do que gastar R$ 5.000,00 (ou mais) em uma cirurgia plástica (para os dismórficos).

Não quero a dismorfia banalizada. Isso é um transtorno sério, recebo muitos relatos (estão ai no menu do blog em “depoimentos”) e outros que recebo por email de pessoas que pensam em tirar a própria vida por conta do sofrimento que a dismorfia causa. É preciso saber tratar desse assunto corretamente e com respeito.

Uma ideia sobre “Busca pela selfie perfeita pode gerar selficídio

  1. Acho q se eu tivesse dismorfia seria bom pq aí teria cura, mas é dificil acreditar q eu tenha isso quando os outros dizem q sou feio ou quando sou rejeitado. Passei a vida toda sendo rejeitado.
    No desenho do seu post que a menina da esquerda é bonita e a da direita(reflexo no espelho) é feia… bom… em ambos os casos eu sou a da direita, sou feio.
    Brilhe para os outros Sol – Ajude-os antes q eles cheguem onde cheguei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *