Transtorno dismórfico corporal tem cura?

Quando eu descobri que tudo o que eu sofria tinha um nome e que se chamava Transtorno Dismórfico Corporal (ou dismorfia corporal) eu fui pro Google ler tudo o que eu achasse sobre isso. Li em vários sites dizendo que não há cura mas que pode ser controlada. Isso me deixava muito desanimada, pensar que eu teria que lidar com isso o resto da vida.

Que diabos de “não tem cura mas pode ser controlada”, que controle é esse? Tipo um Alcoólatras Anônimos que não tem cura e a pessoa tem que sempre frequentar um grupo de apoio para se manter forte e não ter recaídas? Dismórficos Anônimos, já estava até pensando… “Só por hoje não vou olhar no espelho”.

Fiz meu tratamento, me empenhei, li muito, coloquei em prática as informações novas que eu fui aprendendo e comecei a ver a mudança dentro de mim. Eu mudei minha forma de pensar e a minha distorção de imagem foi sendo mudada para uma auto imagem correta. Desde 2012 eu não tenho mais nenhum sintoma do transtorno e depois de alguns anos assim eu só consegui ter cada vez mais a certeza que eu estava curada desse transtorno psicológico.

Só que como eu não sabia de mais ninguém que também tinha conseguido, eu ficava me questionando se eu realmente tinha saído disso ou era uma convicção equivocada. Então depois com o tempo de blog, conheci um leitor aqui do blog que também tinha o transtorno e que estava fazendo seus próprios exercícios para superar sua dismorfia. Ele enfrentava seus medos e se colocava em situações que não se sentia confortável para aprender a lidar com suas emoções. Depois de um tempo me relatou que não tinha mais o transtorno. Tive então mais um reforço do que eu tinha pensado, de que realmente é possível sair disso. Éramos duas pessoas que contrariávamos a tal informação de quem não há cura, que há só um controle. Isso faz uns 3 anos, se não faz mais. Depois disso não soube de mais ninguém.

Foi quando esse ano foi criado o grupo do whatsapp e então entrou uma pessoa e relatou que teve o transtorno por muito tempo mas que com tratamento conseguiu sair disso e hoje não tem mais. Três pessoas. Eu mal podia acreditar que eu estava sabendo de mais uma pessoa que tinha esse transtorno e estava curada.

Depois disso uma psicóloga comentou sobre um paciente que tinha o transtorno e também conseguiu êxito no tratamento e se curou. E por último de um rapaz que buscou em Deus a cura e também conseguiu. No total, cinco pessoas.

É uma alegria muito grande poder ver de “não há cura” fomos para cinco pessoas curadas. Se eu pudesse dizer qual o segredo para conseguir sair disso eu diria que é persistência. Nada na vida se consegue sem dedicação. Estou querendo dizer que é preciso fazer terapia periodicamente? Não. Se você encontrou um caminho que está dando resultado e não é na terapia, siga o caminho que você encontrou. O meu caminho foi terapia, muita leitura e por em prática a mudança no que eu percebia que eu estava fazendo errado (pensamentos e atitudes). Outra pessoa encontrou o caminho em Deus, dentro da igreja e não fez terapia e não leu nada. Não existe um único caminho, existe o caminho que você se identifica e então caminha por ele. O importante é ver que há um progresso. Se o que você está tentando há algum tempo  e não está vendo nada de mudança em você, tente outro caminho. A mudança é lenta mas devagar se vai longe.

Clique aqui para ler o depoimento do Robert, que era leitor do blog. Ele não tem mais o transtorno faz anos e conta como foi sua vida com o transtorno e como foi o seu tratamento. Que este depoimento possa servir de esperança e inspiração para outras pessoas.

Uma ideia sobre “Transtorno dismórfico corporal tem cura?

  1. Gracas a Deus existe cura, amo uma pessoa que tem esse transtorno, quero muito ajuda-lo, estou muito feliz por saber nisso. Deus te abençoe por me tranquilizar assim. Obrigada!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *