Rayza Nicacio tem orelha torta?

Eu tava vendo tv e a Youtuber Rayza Nicacio estava dando dicas sobre cabelo e penteados. Foi quando eu reparei na orelha dela que é um pouco diferente, caidinha na parte de cima. Quem quiser pode dizer que a orelha dela é torta, já que tudo na aparência das pessoas tem que seguir um padrão imposto pela ditadura da beleza, não é?

Agora pergunte pra Rayza se ela se importa. Eu acho que ela não se importa, não ta nem aí pra hora do Brasil, senão ela tentaria esconder a orelha a qualquer custo e não é isso que pareceu na tv ou nos vídeos do Youtube do canal dela (procure pelo nome dela no youtube que você encontra), ou já teria feito uma plástica.

Não conheço a Rayza mas parece uma pessoa muito feliz e de bem com a vida e com a própria aparência e auto imagem. Então, que vocês usem a Rayza como fonte inspiradora pra vocês, como um mantra de vida e liguem o foda-se para os outros (clique no “foda-se” ali para ler o outro post).

orelha_raiza_nicacio

Foto que peguei da Rayza Nicacio em um vídeo dela pra ilustrar o post.

Postura Corporal – o feio e o belo na mesma pessoa

Tentei achar alguma coisa interessante na net sobre linguagem corporal e postura corporal para deixar esse post mais rico em informações mas não achei nada que eu pudesse usar com relação à dismorfia corporal. Então eu vou explicar com as minhas palavras mesmo.

Quando ficamos com vergonha da nossa aparência na presença de outras pessoas, ficamos 90% feios por causa da nossa postura e 10% por causa da nossa aparência. Uma postura reta e uma atitude confiante aumenta o sua beleza sem precisar de plástica.

Melhor do que falar é exemplificar com uma foto. Então veja só. Uma fotógrafa chamada Gracie Hagen, criou a série Ilussions of the Body (Ilusões do Corpo, na tradução livre) (clique ali no nome em inglês para ver todas as fotos). Coloquei uma folhinha do paraíso para preservar nossas modelos.

O fato é, essa primeira foto, a parte da direita, representa fielmente a postura corporal de uma pessoa dismórfica: curvada, tentando esconder o corpo e com cara de medo do que os outros estão pensando a seu respeito. Já a foto da esquerda mostra uma pessoa confiante sobre si. É a mesma pessoa, só que uma está mais bonita e a outra está mais feia por uma questão de postura, de saber o seu valor independente do que os outros pensem. A pessoa da direita já não acredita mais sem si, se perdeu em algum momento.

(gente, quem salvou meu blog pra trocar de hospedagem perdeu todas as fotos, estou tentando recuperar).

A mensagem que eu quero deixar é: esqueça esse negócio de plástica para arrumar o que você acha feio. Mais da metade do que você quer arrumar é só coisa da sua cabeça, nem existe de verdade, só você vê. E a outra metade é postura corporal. Fique reta(o), tenha postura, mostre que você tem personalidade. Muita gente destaca sua beleza pelo seu charme, pela sua elegância, não pela sua aparência. Já falei em outros posts, a beleza é uma questão de gosto, o que agrada um não agrada o outro, e também é um conjunto de características, as físicas com as de personalidade. Acredite mais em você e veja a beleza florecer. 🙂

Perfeito pra quem?

Ontem quando eu fui dormir, comecei a pensar em tantas coisas que antigamente eu queria mudar em mim. Tantas coisas pequenas e até tolas, mas que para mim tinham um grande significado.

corte-reto-de-cabelo_Jennifer Aniston__Lindizzima

Peguei essa foto da Jennifer Aniston para exemplificar (a foto do pé não é dela). Dois “defeitos” que eu lembrei e que eu queria muito corrigir eram: Uma dobrinha perto da axila quando eu ficava com o braço abaixado, na verdade não era nem uma dobrinha, era tipo uma curvinha, como se fosse uma gordurinha. E o outro “defeito” era o dedo do pé maior que o dedão. Eu cogitava a idéia de fazer uma lipo nessa gordurinha da axila se eu tivesse dinheiro pra isso, o que eu não tinha. E também uma cirurgia para diminuir o dedo maior do pé. Eu ficava pensando como o médico iria fazer essa cirurgia, iria serrar o osso? Existe esse tipo de cirurgia? Eu seria a primeira brasileira a querer fazer esse tipo de cirurgia? Eu ficava me questionando várias coisas.

Fiquei pensando como nós, pessoas com dismorfia corporal, queremos ter a aparência perfeita. Foi então que eu me peguei me perguntando “Mas perfeito pra quem?”. O que é perfeito pra você, não é perfeito para o outro, e vice versa. Daí você me diz “Ah Solange, mas se eu me sentir feliz com a minha aparência não importa o que os outros pensem”. Mentira. Deixe de mentir para si mesmo. É uma ilusão pensar que vai funcionar assim, sabe por quê? Porque quando você sai na rua, o que você pensa é “As pessoas estão me achando feia(o)”, “Aquela pessoa está falando mal da minha aparência com seu amigo”, etc. Isso prova que você se preocupa com o que os outros acham de você.

Mas não dá para ter uma aparência que todos achem você perfeita(o). Porque umas pessoas vão achar que você fica melhor de cabelo loiro, outras de cabelo castanho, outras ruivo, outras grisalho, outras careca. Outras pessoas vão achar que você fica melhor mais alto do que você é, já outras vão achar que você fica melhor mais baixo, outras vão achar que tem que ser na altura que você tem. Outras vão achar que você fica melhor com pele negra, com pele branca ou com pele bronzeada. Outras vão achar que você fica melhor com cabelo liso, outra de cabelo cacheado, outras de cabelo curto, outras de cabelo longo. Outras vão achar que você fica melhor com sardas, outras vão achar que você fica melhor com a pele sem pintas. E eu vou ficar aqui até amanhã listando características. Acontece que você não pode ter TODAS as características ao mesmo tempo. Ou você é de um jeito, ou é de outro. Por isso, por mais “perfeito” que você ache que está tentando ficar, para as pessoas pode estar nem um pouco perto do “perfeito” delas. Cada um tem um tipo de “perfeito”. Além do que, o seu “perfeito” é o “feio” de outra pessoa. E o “feio” de outra pessoa pode ser o seu “perfeito”. Pessoas possuem GOSTOS diferentes, não há um padrão, por mais que a mídia imponha isso.

Se eu tivesse dinheiro para fazer todas as plásticas que eu tive vontade de fazer, em busca do meu “perfeito”, hoje eu estaria uma sósia da Jocelyn Wildenstein (nunca conseguirei escrever o sobrenome dela sem copiar do Google). Já falei dela aqui no blog, se você não leu é só clicar aqui em A merda que Jocelyn Wildenstein fez. Eu teria diminuído meu olho que achava muito grande, faria outra cirurgia pra colocá-lo mais pra dentro já que ele é meio saltado e esbugalhado. Teria feito algum tratamento na pele para tirar todas as minhas sardas (apesar de ter usado pomada a base de ácido e não ter adiantado), operaria meu nariz, tiraria minha papada imaginária do meu rosto, teria feito preenchimento embaixo do meu olho porque acho muito fundo e faria algum outro tratamento para tirar as olheiras (talvez a carboxiterapia funcionasse). No final das contas, eu ficaria muito mais horrível aos olhos dos outros do que eu realmente achava que eu era feia e teria um post no meu blog chamado “A merda que a Solange fez”. Além de que consertar a merda ia ser bem mais difícil do que não ter feito ela.

O que eu to querendo dizer com tudo isso? Não é possível chegar em um Perfeito comum a todos, e o caminho que buscamos pra consertar nossos defeitos em nossa aparência não é a melhor forma de buscar solução. Se as pessoas te falam que não enxergam em você os defeitos que você fala, é preciso que você comece a entender que elas realmente não vêem e pare de teimar que elas não estão sendo sinceras e verdadeiras com você. Gente dismórfia é teimosa e isso só piora o caminho para superar tudo isso. A forma certa de se resolver tudo o que você sente e vê é com terapia (eu gosto e indico a terapia cognitivo comportamental que eu acho uma terapia gostosa de se fazer e da resultados em curto tempo) e se for necessário, tomar remédio (um psiquiatra que vai recomendar) até que a terapia consiga mudar alguns hábitos que você tem. O remédio também vai ajudar a diminuir sua tristeza e contribuir para o seu tratamento na terapia. Só o remédio não adianta. Eu já tomei remédio também, não precisa tomar pra vida toda e você não vai ficar dependente do remédio. Ele só vem para contribuir, não para piorar a situação.

Se dê novas oportunidades para ser feliz e se sentir satisfeita(o) com a sua aparência. Ainda há tempo para isso 🙂

Americana aplica 56 injeções para aumentar o bumbum

bunda THESUN

É possível aumentar certas partes do corpo com implantes. Mas existem outras maneiras de conseguir mais volume, por meio de injeções de substâncias perigosas. E foi essa segunda opção feita pela americana chamada apenas de Karmello, 23 anos, moradora de Detroit, cidade de Michigan nos Estados Unidos.

A jovem é protagonista de um episódio da série Minha Estranha Obsessão, do canal TLC, e que é exibida por aqui no canal pago Discovery Home & Health.

Nos últimos três anos, a morena já colocou quase dois litros de líquido em suas nádegas. Karmello recebeu 54 injeções para aumentar o bumbum, feitas por uma mulher sem licença para realizar o procedimento.

Karmello foi levada pelo programa a um cirurgião plástico para uma consulta. O exames constataram que o material inserido está se tornando esponjoso e perigoso para sua vida. Uma próxima aplicação poderá matá-la. Ela recebeu 54 injeções para aumentar o bumbum, feitas por uma mulher sem licença ou formação médica para realizar o procedimento. Devido a sua participação no programa, Karmello foi levada a um cirurgião plástico para uma consulta e exames constataram que o material inserido em suas nádegas está se tornando esponjoso e perigoso para sua vida.

Segundo o especialista, uma próxima aplicação poderá matá-la. Mas a moça não parece impressionada com o alerta, pois pretende realizar pelo menos mais 36 injeções para aumentar ainda mais região.

De acordo com dados publicados no jornal inglês The Sun, devido aos implantes, Karmello passou do manequim 4 ao 10, o que corresposndem aos 36 e 42 no Brasil.

Fonte: Terra

Livro – O Que a Cirurgia Plástica Pode Fazer por Você

livro o que a cirurgia plastica pode fazer por voce

Esta obra elaborada pelo dr. Rodrigo Mangaravite, que é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, reflete sua preocupação em informar de maneira bem clara e elucidativa detalhes que devem ser bem conhecidos pelas pessoas que pretendem se submeter a uma cirurgia plástica – detalhes esses fundamentais na sua decisão.

É evidente que a procura de um profissional especialista, qualificado e referendado é o ponto de partida. Durante a consulta as pacientes devem tirar todas as dúvidas e obter todas as informações possíveis para decidirem de forma segura, qual o procedimento cirúrgico mais apropriado, com as medidas e os cuidados que devem ser adotados no pré e pós-operatório.

Verifica-se que a grande maioria das pacientes que nos procura trazem consigo inúmeras informações e dúvidas com respeito às cirurgias que pretendem realizar, o que significa do ponto de vista prático, que a consulta tem um resultado extremamente positivo.

Não há motivos para esconder ou camuflar as implicações de um ato cirúrgico, principalmente falando-se de cirurgia plástica, que envolve inúmeros detalhes e a satisfação do resultado pode estar atrelada a critérios puramente subjetivos. Portanto, torna-se fundamental informar a paciente sobre o resultado que poderá ser alcançado com a cirurgia, trazendo a expectativa da mesma ao plano real.

A forma como estão divididos os capítulos de maneira didática e a elaboração de um texto de leitura agradável e facilmente compreensível, torna esta obra uma excelente opção para aquisição de amplos conhecimentos que poderão ser extremamente úteis, no momento da consulta e na decisão de realizar um sonho com a cirurgia plástica.

Torna-se patente o dever de informar as nossas pacientes de forma objetiva e transparente, o que representa a realização de uma cirurgia plástica, dever de qualquer cirurgião plástico competente e consciente – e o dr. Rodrigo Mangaravite conseguiu, de forma concisa, porém completa, e clara, transmitir nesta obra, conhecimentos e princípios fundamentais para uma decisão consciente e segura.

Boa leitura e sucesso na sua cirurgia!

Fonte: Rodrigo Mangaravite

Substância usada em bioplastia pode ser prejudicial à saúde (PMMA – polimetilmetacrilato)

A promessa é sedutora e atrai mulheres em busca do corpo perfeito: plástica sem bisturi e de resultados imediatos. O procedimento da moda chama-se “bioplastia”, à base de injeções de uma substância chamada PMMA. Mas cuidado: as consequências do uso indiscriminado do PMMA (polimetilmetacrilato) podem ser desastrosas.

Plástica simples, barata, sem cortes e com resultados imediatos. Vantagens tentadoras. O procedimento é conhecido como “bioplastia”. Mas o que pode acontecer a muitos pacientes – horas, dias e até anos depois – são sequelas irreversíveis.

“Foi começando a aparecer como se fosse uma queimadura de primeiro grau. Daí, eu fui para o hospital. A princípio, eles acharam que poderia ser celulite. Mas começou a necrosar”, conta Marina Menezes, de 20 anos.

Este é um problema que Marina e outras mulheres vêm enfrentando depois de injeções de uma substância chamada polimetilmetacrilato, o chamado PMMA, um derivado do acrílico. Como Marina, muitas buscavam a forma ideal. Mas sofreram inflamações gravíssimas e acabaram tendo que retirar parte da pele, da gordura e até do músculo da região onde a substância foi aplicada.

Em muitos casos, as lesões causadas pela bioplastia são tão violentas – e chocantes – que o Fantástico decidiu não exibir as imagens.

Isso acontece porque o organismo não consegue absorver o PMMA. Ele entra como um gel e logo depois endurece. Ocorre uma reação inflamatória, e em muitos casos há necrose dos tecidos. O produto pode ainda migrar para outras áreas do corpo e provocar graves deformações.

No hospital que é referência em cirurgia reparadora em Porto Alegre, a procura de pacientes para corrigir implantes permanentes aumentou 30% de 2010 para 2011.

“Em média, a gente tem observado entre cinco a dez anos para alguma alteração acontecer”, conta a cirurgiã plástica Bárbara Machado.

“Nós temos uma experiência muito grande de casos em que este produto metacrilato foram utilizados com complicações. E estas complicações nem sempre são fáceis de serem tratadas”, diz o cirurgião plástico Ivo Pitanguy.

Há dez dias, a ex-BBB Monique Amin fez bioplastia no nariz e no bumbum.

Ela conta que foi o médico quem a convenceu a fazer. Diz que aceitou na hora e não tinha nenhuma informação a respeito do procedimento.

Mulheres que o Fantástico mostrou preferem esconder os resultados da bioplastia, e por isso não serão identificadas.

“Eu quase morri. Nos primeiros dias eram dores horríveis”, conta uma das pacientes da enfermeira Fernanda Ouverney Valente, presa há duas semanas no Rio de Janeiro. Hoje, Fernanda está solta e responde por exercício ilegal da profissão e lesão corporal gravíssima.

A paciente ficou mais de um mês internada e perdeu 15 quilos, com uma forte infecção nas nádegas. Ela conta que chegou a ver o estado em que o corpo dela ficou. “Vi e fiquei desesperada”.

Só médicos podem aplicar o PMMA, mas é fácil encontrar clínicas com pessoas não qualificadas administrando livremente o produto.

Com uma câmera escondida, uma equipe de reportagem do Fantástico foi a um consultório no subúrbio do Rio de Janeiro. Uma mulher se apresenta como fisioterapeuta e garante que não há qualquer contraindicação.

Mulher: Eu colocaria aqui uns 350ml.
Mulher: “Fica em R$ 3,5 mil. Em umas duas horas eu te deixo com um bumbum bonito”, garante a mulher.

A equipe de reportagem do Fantástico voltou ao consultório, mas a mulher flagrada oferecendo PMMA não foi encontrada. E até o fechamento desta reportagem, ela não retornou a ligação do programa.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária não proíbe a utilização do PMMA. Já o Ministério da Saúde autoriza o uso pelo SUS somente em doentes com HIV, que sofrem com perda de gordura na face, um efeito colateral do tratamento.

“Nestes casos, o PMMA pode ser usado para corrigir este problema e fazer com que a pessoa não abandone o tratamento, porque está vendo que sua face está se modificando”, explica Jarbas Barbosa, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde,

O Conselho Federal de Medicina emitiu há cinco anos um alerta oficial sobre os riscos do produto e pediu cautela aos médicos. Mas o cirurgião plástico Almir Nácul, que se diz o criador da bioplastia no Brasil, continua usando PMMA em boa parte dos seus 17 mil pacientes.

“A bioplastia é uma técnica muito segura. O índice de infecção é zero. Nunca tive um caso de infecção”, garante o cirurgião.

Ao longo da entrevista, porém, doutor Nácul admite que já houve complicações. “Já tive problemas de nódulo, mas raramente. É muito raro e tratável”, assegura.

“Não tem tratamento. Não há como retirar este produto. Estas pessoas vão ficar controlando essas crises com uso de corticosteróides, antinflamatórios e antibióticos. Não tem tratamento”, diz o cirurgião plástico Carlos Alberto Jaimovich.

Mesmo assim, uma paciente ainda tem esperança de remover o PMMA dos seios. “Infiltrou nas partes mais profundas. É um horror. Hoje eu estou toda empedrada. Não consigo dormir de bruços. Não consigo levantar meus braços direito porque repuxa tudo”, descreve.

“Jamais pode se injetar uma substância qualquer, seja por estética ou reparação, sem conhecê-la. Isso é uma imprudência. Não se sabe qual será o comportamento desta substância. Não se sabe se, ao invés de trazer uma ajuda ao paciente, pode causar um dano”, alerta o cirurgião plástico Pedro Alexandre Martins, da PUC do Rio Grande do Sul.

“Eu não sabia das consequências. Se eu soubesse, nunca teria feito. Jamais”, conclui uma das pacientes entrevistadas pelo Fantástico.

nariz2-metacril2 pic_00000001E4

 Complicação após infiltração com PMMA – Observar extensa área de necrose

Fonte: Fantástico e RinoVitima

Autobronzeador em aerosol

As vezes eu uso autobronzeador, já falei a respeito de técnicas para utilizar o autobronzeador em outros posts. Outro dia comprei um autobronzeador spray (aerosol) daqueles que dão propaganda na tv. Comprei o Flash Bronze, achei por uns R$ 20,00 (o site que eu comprei acabou o produto, mas é no Cabeleza). No produto vem 100 ml (80 gr), mas se você deseja aplicar no corpo todo, só vai dar pra uma aplicação, até porque muito do produto se perde no ar, já que tem que deixar uma certa distância da pele para aplicar. Eu achei ele muito bom só pra uma coisa: aplicar nas mãos e pés, porque como é aerosol deixa o resultado mais natural que o de creme. Então o que eu fiz foi: usei o autobronzeador em creme (Panvel) no corpo todo menos nas mãos e pés e usei o aerosol (Flash Bronze) nas mãos e pés.

autobronzeador-Flash-Bronze

Para ler os outros posts sobre autobronzeador é só clicar aqui e aqui.

Aos 50 anos, Fátima Bernardes diz que nunca fez plástica

A apresentadora Fátima Bernardes contou em seu programa da última quarta-feira que nunca fez cirurgia plástica.

Ela contou que uma vez em uma loja de sapato uma mulher lhe perguntou onde ela tinha feitos os “retoques”.

“Na hora eu pensei: ‘do que ela está falando? Do meu cabelo? Da maquiagem? Daí percebi que ela estava falando de cirurgia plástica.”

Fátima disse à ela que nunca tinha feito plástica e a moça então pediu o telefone do dermatologista.

Depois, Fátima disse à plateia que não descarta a possibilidade de passar “pela faca”, se algum dia julgar necessário.

fatima_bernardes_plastica

Fonte: F5

 Isso não quer dizer que ela nunca fez um tratamento de pele. Porém, estamos acostumadas a ver mulheres com 50 anos de idade que já passaram por cirurgias plásticas. Ela é bonita, sim, mas o carisma dela, a simpatia também faz parte de todo conjunto.

Outras 40+ que considero bonitas:

Adriana_Esteves_Heloísa_Périssé_Carolina_Ferraz

Adriana Esteves, Heloísa Périssé, Carolina Ferraz

Boogie Oogie

Giulia Gam – 45 anos

atriz_andrea_beltraoAndrea Beltrão – 48 anosAna_Beatriz_Nogueira

Ana Beatriz Nogueira – 45 anos

Lilia_Cabral_Império2

Lilia Cabral – 55 anos

Silvia_Pfeifer

Silvia Pfeifer – 54 anos

Eliane-Giardini

Eliane Giardini – Muricy – Avenida Brasil – 59 anos

Os maiores lábios do mundo: A obsessão de Kristina Rei

A jovem Kristina Rei, russa de 22 anos, residente da cidade de São Petersburgo, ganhou o mundo em milhares de blogs e sites que fazem “piada” com sua aparência. Sua obsessão é bem evidente: o tamanho dos lábios, chegando a tal ponto de ganhar o título (através de uma eleição em um site europeu) como os maiores lábios do mundo.

kristina_rei_03

Com seus lábios naturais (foto da direita com 15 anos).

Kristina_Rei_natural2

Hoje não é tão incomum ver na TV ou em revistas o culto exagerado pelo corpo e isso se expressa em números. O Brasil é um dos países com o maior número de cirurgias plásticas. Kristina Rei sempre foi encantada por bocas carnudas desde muito nova. Após 100 injeções de silicone e vários outros tipos de preenchimento em seus lábios, finalmente conseguiu a aparência que sempre sonhou.

kristina-rei-tem-os-maiores-labios-do-mundo_9

Os procedimentos estéticos custaram aproximadamente R$ 15.000 reais. Kristina comentou em um portal de notícias da Rússia que se sentia muito humilhada. Na escola era provocada por crianças, sendo chamada de feia. Desde cedo olhava suas irmãs adultas com lábios volumosos com batom e achava que quando crescesse seria atraente. Aos 15 anos, ainda com os lábios naturais, admirava desesperadamente a personagem de desenho animado Jessica Rabbit, a quem ela atribuía ser o exemplo de beleza máxima.

novas_fotos_kristina_rei_Jessica_Rabbit

Buscando ficar próxima a personagem, Kristina Rei começou a injetar substâncias cosméticas em seu lábio com 17 anos, e desde então não parou mais. Muitas pessoas acham sua aparência estranha e não sentem que isso é algo bom.

novas_fotos_kristina_rei_20

Ela afirmou no portal The Sun: “Meus lábios grandes têm ajudado a aumentar minha confiança. Meus pais estão felizes por minha aparência e não se preocupam como realmente estou. Alguns dos meus amigos me disseram que estou estranha e deveria parar de injetar, mas eu ainda não estou satisfeita”.

novas_fotos_kristina_rei_09

Kristina Rei faz planos em afinar o nariz, colocar volumosos silicones, deixar as orelhas pontiagudas como os elfos e aplicar ainda mais preenchimento nos lábios: “É bom ser diferente”, afirma.

Fonte: Jornal Ciência

Vocês conseguem perceber que geralmente a dismorfia surge do comentário dos outros a respeito da sua aparência? E a solução do defeito nunca para, a pessoa precisa sempre mais, mais… nunca está satisfeita.

Outros casos parecidos:

• Sul koreana que injetou olho de cozinha no rosto – clique aqui
• Lauren Smalley quase morre ao passar pro cirurgia para tirar preenchimento labial – clique aqui
• Norte americana morre após injetar carne de gordura no próprio rosto – clique aqui
• Jocelyn Windenstein gastou mais de U$ 4 milhões fazendo plásticas – clique aqui