Será que tenho dismorfia?

Algumas pessoas que passam pelo blog dizem que se identificaram com os sintomas mas que não sabem se possuem a doença.

Por isso criei esse ítem no menu, com a intenção de ajudar quem tem dúvida a identificar se tem dismorfia corporal ou não.

Em primeiro lugar, quem tem que dizer se você tem ou não dismorfia corporal é um médico profissional dessa área. Resumindo, um psiquiatra E UM psicólogo. Mas tem que ser um psiquiatra que saiba que essa doença existe, porque é comum encontrar psiquiatras que não sabem o que é isso. Experiência própria.

Falando de forma bem teórica, a dismorfia corporal consta no DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) e no CID-10 (Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde). É necessário ter TODOS os três sintomas abaixo para ser considerada com a doença:
a) o indivíduo preocupa-se com um defeito imaginário na aparência e se uma mínima anomalia está presente, tem preocupação marcadamente excessiva com essa;
b) a preocupação deve causar estresse significativo ou prejuízo na vida social, ocupacional ou outras áreas do funcionamento;
c) essas queixas não podem ser caracterizadas como outro transtorno mental, tal como a anorexia nervosa.
(Se quiser ler mais sobre dismorfia corporal clique aqui).

Se mesmo assim você ainda não tem certeza, vou explicar com o português comum. Uma pessoa com dismorfia corporal tem hábitos específicos que caracterizam bem a doença. Porém, não adianta você se identificar com um ou outro, tem que se identificar com pelo menos mais da metade.

Os hábitos de quem tem dismorfia são:

1. Você fica muito tempo na frente do espelho olhando o que você odeia na sua aparência. Se você está no quarto ou no banheiro não perde a oportunidade de ficar com a cara colada no espelho. Ou evita espelhos.
2. Quando você sai da porta de casa pra fora acha que todos estão reparando como você é horrível. E também acha que eles comentam com outras pessoas como você é horrível.
3. Se você fala pra alguém da família ou amigo do seu defeito (a nível de deformação) a pessoa diz que não é nada do que você diz. Ou pelo menos não do jeito exagerado que você diz ser.
4. Você deixa de ir a qualquer lugar público (festa, shopping, praia) por se achar muito horrível para as pessoas te verem (isso também pode incluir parar de trabalhar ou estudar).
5. Você quer fazer todas as cirurgias plásticas possíveis e impossíveis pra consertar o que você odeia na sua aparência. Você já chegou a ir a consultas com cirurgiões plásticos e dermatologistas pra arrumar esse defeitão.
6. Com certa frequência você chora de tanta tristeza por ser tão feio.
7. Quando falam que você é bonito(a) você tem certeza que estão de sacanagem.
8. Você não consegue pensar em outra coisa a não ser como você é feio e como as pessoas estão reparando na sua aparência.
9. Você não vai a lugar algum sem maquiagem (óculos escuros, boné, etc), nem mesmo à padaria ou à portaria do prédio.
10. Você confere sua aparência em qualquer superfície que reflita sua imagem, as mais comuns são janelas de carros e vitrines de lojas.
11. Você fica comparando sua aparência com a de pessoas famosas que você acha bonita.
12. Você já quis (ou quer) morrer (isso inclui se matar) porque é insuportável aguentar esse peso que é viver com a aparência que você tem.
13. Você nunca namorou ou acredita que quem demonstra interesse por você é por pena ou porque você é tão feio(a) que é mais difícil levar um fora.
14. Você não consegue conversar olhando nos olhos das pessoas ou quando anda na rua não olha pra ninguém.
15. Você foge de fotografias como o diabo foge da cruz.

Ok, li e acredito que tenho dismorfia corporal. O que devo fazer?
Procure um psiquiatra. Pare com esse medo idiota de achar que psiquiatra só serve pra cuidar de gente de manicômio, que baba e  usa camisa de força. Se você não quer se ajudar então não vem se queixar pra mim depois. Eu tenho dismorfia corporal e to dizendo aqui o que é importante fazer pra superar isso. Tudo o que eu to dizendo aqui eu fiz e hoje consigo viver bem melhor.

O que o psiquiatra vai fazer?
O objetivo principal do psiquiatra é te medicar. Ele não fez psicologia na faculdade, ele fez MEDICINA. O psiquiatra não é psicólogo, apesar de tb ter psiquiatra que faz terapia. O que é bom.

Como é a consulta com o psiquiatra?
Você vai sentar na frente do(a) psiquiatra. Ele vai estar atrás de uma mesa de consultório, com um computador, blocos e receituários. Diferente do psicólogo que você senta em um sofá e o psicólogo em outro e entre vocês não tem nada. O psiquiatra precisa saber como é a sua vida, sua rotina e como você se sente (e se vê). Você precisa falar tudo. Se ficar escondendo as coisas do médico não sei qual a razão de você ir lá. Ele ta ali pra te ajudar, se você ficar escondendo as coisas dele o único prejudicado é você. Com base no que você falar ele vai saber qual é o melhor remédio pra você. O remédio vai regular a serotonina e da dopamina (explicando de forma grosseria são substâncias do cérebro responsáveis pelo seu bem estar) e vai ajudar a diminuir as “alucinações”. Em outras palavras, você não vai ficar tão atormentado por causa do seu nariz horroroso, sua pele manchada ou seja lá qual for a sua reclamação. O remédio não vai fazer você se achar se achar mais bonita(o), mas vai diminuir a sua dor emocional, você vai sofrer menos por causa da sua aparência. O psiquiatra vai pedir pra você voltar em um mês, pra saber como está sendo a adaptação com o remédio. O remédio demora cerca de 15 dias para começar a fazer efeito, porque nesse tempo o corpo está se acostumando com o que está recebendo. O que você vai tomar não é como remédio para prisão de ventre. Não adianta você tomar hoje e achar que amanhã já vai se sentir melhor. Conforme você se sentir ao fim do primeiro mês o psiquiatra vai manter essa medicação ou fazer alguma adaptação, como aumentar a dose ou trocar de substância.

Ah, mas eu não quero tomar remédio.
Ok, então não tome. Você pode melhorar sem tomar remédio, mas é um caminho mais longo e doloroso. Eu tomo remédio todo dia por causa da dismorfia corporal e não vejo problema nisso. Tem gente que tem problema do coração e toma remédio todo dia, tem gente que tem diabete e toma remédio todo dia, porque eu não posso tomar remédio todo dia? Meu bem estar vai melhorar, vou conseguir viver melhor, vou conseguir me relacionar com as pessoas e com o mundo melhor, e o mais importante, vou conseguir me relacionar comigo mesma melhor. Se mesmo assim você não quer tomar remédio, tente homeopatia, floral, alguma medicina/terapia alternativa.

Preciso fazer terapia?
É bom fazer. Vai ajudar muito a você superar tudo isso. Vai aprender a rever seus conceitos. Suas opiniões pré formatadas e a mudar as suas verdades únicas que só existem pra você e você nem sabe. O tipo de terapia que eu recomendo (opinião minha) é a terapia cognitivo comportamental.

A terapia cognitivo comportamental é empregada para problemas tais como: dificuldades existenciais, mudanças de estilo de vida e até questões mais específicas como pânico, depressão, ansiedade, anorexia, obesidade, bulimia, obsessões e compulsões.

A terapia desenvolvida nesta abordagem acontece em conjunto com o paciente, onde o mesmo identifica, examina (auto-avalia) e corrige as distorções do pensamento que causam seu sofrimento emocional e tem como objetivo auxiliar o paciente na correção dos pensamentos distorcidos ou disfuncionais, para que o paciente se sinta melhor emocionalmente e para que se comporte de maneira mais produtiva na busca de suas metas.

O que mais preciso fazer?
Cada um precisa achar seu próprio caminho. Os profissionais podem te ajudar, mas o principal responsável pra sair disso é você. Duas coisas que me ajudaram com a minha dismorfia corporal é a leitura. Eu tive que reaprender muita coisa sobre a beleza, auto imagem e auto estima. A listagem de livros que eu li, estou lendo e pretendo ler você pode ver aqui. A outra coisa que eu fiz que ajudou muito foi enfrentar os meus medos. Se eu tinha medo de ir a uma festa porque as pessoas iam ficar me reparando, eu ia. Se eu tinha medo de ir a praia porque eu ia ser a única branca (chegam a tentar falar em inglês comigo achando que sou gringa), eu fecho o olho e vou. Se eu tinha vergonha de usar saia/vestido por causa da minha perna (branca e fina) eu vestia e ia. No começo não é confortável fazer essas coisas, mas a cada vez que você faz o monstro fica menor e é muito bom você poder fazer coisas rotineiras e normais sem ser um tormento. Ou até mesmo poder fazer coisas que antes você não fazia por medo ou vergonha.

No mais, espero boa sorte pra cada pessoa que tiver dismorfia corporal e passar por aqui. Se você acha que não há mais vida, há sim. Tenha fé, acredite, se empenhe em você mesmo, tenha disciplina (como em tudo na vida) que devagar você vai se reerguendo, vai saindo desse poço e vai conseguir seguir em frente. Se você não consegue sozinho, busque ajuda de outra pessoa. Não tenha vergonha disso, feio é não pedir ajuda por orgulho. Deixe o orgulho de lado, o mais importante é a sua felicidade.

Solange

39 ideias sobre “Será que tenho dismorfia?

  1. li seu comentario. tenho a maioria dos sintomas .mas nao me acho horroza,as vezes acho .rs.mas em geral to sempre precisando corrigir algum defeito onde só eu vejo,e em qto nao resolvo me sinto totalmente deprimida. sempre acho que as pessoas falam que não pra tentar me tirar de cabeça de cirurgia.to sempre em médicos de estéticas .não gosto de sair a noite pois acho tdas as mulheres mais bonitas;agora sei que talvez eu preciso de um medico.

  2. Eu meio que me assustei, pois me identifiquei com todos os itens, menos os n° 9, hehe. Mas enfim, é triste o fato de não se aceitar, mas não pretendo procurar ajuda psiquiátrica, pois sei que não vai me ajudar, pois continuarei sendo horrível e não gostando do jeito que sou. Pretendo sim, fazer umas 3 cirurgias ou mais, pois acho que assim poderei me sentir melhor.

    • Oi Paolo. Que bom que vc vai procurar um profissional pra te ajudar. Mas pense bem se a cirurgia é mesmo o melhor caminho a seguir. Nada contra a plástica, como já falei em outro comentário, mas é preciso ver se realmente isso vai te trazer uma melhora ou se é apenas uma ilusão sua. Qualquer coisa estou aqui para conversar.

  3. Eu acho que sou muito magra, mas que tenho barriga, acho que nao tenho peitos, perna nem bunda. muitas pessoas ja me jogaram isso na cara e eu fiquei muito mal, dificil achar shorts ou calças que ficam bons em mim, tudo fica largo. tenho 14 anos e gostaria de saber se era melhor eu entrar em uma academia, por exemplo, para ver se ajuda, ou o que fazer porque mesmo me dizendo que eu nao sou assim eu sofro por causa do que as outras pessoas me falam. fico imaginando o que nao devem falar de mim por ai…

    • Você pode fazer uma boa alimentação, entrar em uma academia ou fazer pilates… o pilates é ótimo e tem resultados mais rápidos além de também ajudar com a postura.

  4. OI…

    Li todos os comentários, e opiniões…
    E em vários casos me senti assim,
    Minhas duas Irmãs são modelos, e com isso sempre vem aquela idiotas comparações de quem é mais Bonita…

    Nossa fico pra morrer quando isso acontece… Não sei o que fazer!

    Me acho muito magra, sem bunda, com uma barriga imensa, muito alta, perna fina , nariz grande ,Olheira funda…
    Em fim comentários ao meu respeito …Só tenho defeitos …

    Uso Corset, já fiz academia … mas não da jeito!

    Comigo não tem Psiquiatra que dê jeito… Só se nascer de novo!
    Mas para isso teria que morrer … e se isso acontecesse deixaria algumas pessoas Infelizes!

    Não sei o que fazer…

  5. Boa tarde! Sou psicóloga e gostei muito da forma clara e direta como você descreveu o transtorno e seus sintomas. Muitas vezes o vocabulário rebuscado impede que algumas pessoas se identifiquem e busquem ajuda.
    Gostei especialmente quando informa que o psiquiatra é um médico que vai poder diagnosticar e medicar o transtorno e quando reforça que não há mal algum em fazer uso de psicotrópicos, desde que sejam devidamente recomendados e acompanhados por um profissional competente!
    Parabéns pelo blog!

  6. Eu traduzi o DSM-IV (www.almadasletras.blogspot.com). Parabéns por ires fundo em busca das soluções. E por enfrentares (como eu mesma já disse aqui, eu vivo muito bem, exatamente por saber que os outros não me veem como eu me vejo. Então, fico mais tranquila.

  7. Querida… sou uma pessoa feliz, de modo geral… Tenho 26 anos, tenho uma família linda e um namorado maravilhoso. Tenho uns problemas, como todo mundo. Mas vejo que me encaixo em pelo menos metade das situações que você descreveu. Eu acho meus seios muito pequenos. Eu piro mesmo de pensar nisso, só não pus silicone porque não tenho dinheiro. Ao mesmo tempo, me revolto muito com os padrões de beleza impostos pela mídia. O fato é que perco tempo demais pensando nos meus seios: como eles são e como, na minha opinião, deveriam ser… O namorado não reclama e acha que não é tão pequeno como eu imagino. Porém, que feio! Li umas conversas do histórico do msn dele, de antes de me conhecer, onde ele disse que o ponto fraco dele eram os seios das mulheres. Senti-me um lixo. Ele disse que não é pra me preocupar com isso, que ele gosta dos meus. Eu simplesmente não consigo acreditar nele. Não que ele seja mentiroso, mas eu não confio em mim mesma, entende? Eu não tenho dinheiro pra consultar com um psicólogo. O que eu faço?

    • Minha flor. Se ele disse que gosta de você do jeitinho que você é, é porque ele te ama assim. Quando a gente gosta de uma pessoa a gente não vê defeitos (coisas de aparência) na pessoa. Começamos a achar nosso amor bonito do jeito que é. E isso inclui os seus seios do tamanho que são. Não se preocupe com isso 🙂 beijo

  8. Primeiramente, gostaria de falar que adorei o seu blog; ele é muito informativo e esclarecedor. Em relação a dismorfia corporal, acho que sou um portador desse transtorno(me identifiquei com 13 dos 15 hábitos apontados). Como apenas tenho 14 anos, não tenho independência e dinheiro para procurar ajuda profissional.

    Meus pais não aceitam a possibilidade de eu possuir qualquer transtorno psicológico, eles falam que sou assim, porque não tenho nada de importante para fazer na vida. Isso me deixa mais triste e sem esperanças.

    Essas atitudes que tenho já estão prejudicando a minha vida social. Deixo de ir a praia, ao shopping, a festas e outros lugares porque me acho horrível e porque acho que as pessoas estão reparando na minha falta de beleza. Evito o máximo possível, olhar para espelhos e objetos que tenham reflexo; porque só consigo achar defeitos na minha aparência. E além disso, penso que nunca vou ter uma vida amorosa, porque sou muito horroroso. O que posso fazer para receber ajuda?(não suporto mais essa dor que estou sentindo).

  9. Oi Solange tudo bem? Bom eu acho que sofro desse problema, pois eu me identifiquei com todos os sintomas que voce descreveu. Não suporto me olhar no espelho e odeio tirar foto, odeio meu corpo, sou muito alto odeio meu cabelo por isso quando eu saio uso capuz que tem no casaco. Odeio meu nariz, meus olhos…. tudo cada milimetro do meu corpo eu odeio, quero fazer varias cirurgias plasticas. Eu pensava que isso era por causa da adolescencia mais nao é, tenho 15 anos e nao tenho amigos, me isolo de todo mundo e fico pensando 24 horas em fazer as cirurgias plasticas, mais é 24 horas mesmooo, é um tormento fico pesquisando absurdos na internet procurando tratamentos e etc… meus pais nem desconfiam q eu sofra disso e nem penso e dizer pra eles, pq eles nao sao pais presentes, nao tao nem aí pra mim. Voce é minha unica esperança, só vc sabe disso e eu espero que vc me ajude de alguma forma. Obrigado.

  10. nossa,me identifiquei muito com a descrição dos sintomas.desde os 13 anos mais ou menos eu me sinto a pessoa mais feia do mundo,hoje tenho 30.não consigo me imaginar tirando foto,a ultima foto que tirei foi a um ano,pq era aniversário da minha filha e eu fui obrigada a tirar foto.o rosto me incomoda muito,acho que tenho muitas pintinhas no rosto mas meu maior problema é o bumbum,odeio e é terrivel me olhar no espelho e aquela coisa imensa esta la.é disso que tenho muita vergonha ao sair na rua,parece que todo mundo ri de mim,minha vida é um inferno!eu tenho muita vontade de usar vestido e muitas vezes ja experimentei em lojas mas simplesmente não posso,não consigo,fica horrivel.vou tentar procurar ajuda mas nem sei por onde começar(ok,um psiquiatra mas o problema é que dependo do sus).

    • Olá Debora. Leve em consideração que muita coisa que você condena em você achando feio, deve ser bonito aos olhos de outras pessoas. É importante sim fazer terapia para tratar esses monstros imaginários dentro de nossa cabeça. Talvez em Hospitais ou em Faculdades de Psicologia você consiga tratamento psicológico de graça ou em melhores condições. O importante é irmos atrás para resolver essas barreiras da nossa vida.

  11. Eu tenho todos os sintomas, mas nao uso maquiagem pq acho que nao adianta nada e fico mais ridicula ainda… Eu só tenho 16 anos e so estou esperando fazer 18 pra poder fazer cirurgia plastica pra ver se melhora. Eu ja vou a psicologa pq sou muito timida e acho que sou assim pq me acho muito feia, nao consigo olhar nos olhos das pessoas pq tenho pena delas de ter que olhar pra mim… Mas nao tenho coragem de falar isso pra ninguem pois isso me faz chorar e eu nao gosto de chorar na frente dos outros :/ e eu tenho certeza que sou feia pq muitas pessoas ja me disseram isso, na verdade fico mais chateada quando falam que sou bonita do que quando falam que sou feia.

    • Olá Deb. Você tem que levar em consideração que muitas pessoas falam que você é feia só para te atingir, e não que elas estão falando a verdade. Então você não pode dizer que tem certeza que é feia porque as pessoas falam isso. Muitas pessoas também já me falaram que eu sou feia. Muitas destas pessoas falaram para me deixar triste, e outras podem até ter realmente me achado feia, mas é uma questão de gosto e não de aparência. Você pode achar uma pessoa feia enquanto outra pessoa vai achar bonita, mas isso não quer dizer que ela é bonita ou feia. E quando falam que você é bonita, aceite o elogio. Eu já falei em outros posts aqui no blog para a gente aceitar os elogios, porque quem os faz está fazendo de coração, não por deboche. 🙂

    • “Na verdade fico mais chateada quando falam que sou bonita do que quando falam que sou feia.” Nossa, vdd. Sinto o msm. Também não suporto essa hipocrisia. Até falei disso no meu comentário.

  12. Nossa… tenho todos os sintomas, espelho para mim é um vício, olho muito desde quando acordo até a hora de dormir, tentando analisar o rosto, tentando não achar tão grave como eu penso… O mais triste é querer, precisar fazer as plásticas mais que tudo na vida e não ter dinheiro pra fazer. Aí você tem que falar “Esse sonho fica pro futuro”. Nossa, isso machuca muito, por que acho que a plástica melhoraria uns 60% do meu comportamento, mas nessas horas não ter dinheiro é horrível! Ainda não arranjei um emprego, aí fica difícil… Mas eu chego lá! Ter essa neura é uma praga!!

  13. Por um momento achei que estivesse falando de mim.. Senti até um alívio de saber que não sou a única no mundo..Tenho 2 cirurgias e já estava programando a terceira.. acho melhor eu procurar um Psiquiatra em vez de cirurgião..rs

    Beijo
    Maravilhoso seu blog.

  14. Li, e acabei de descobrir que tenho essa doença tipo eu nunca me achei bonita nunca mesmo já tentei buscar ajuda médica mas tenho vergonha de falar como me sinto para e agora o que eu faço ?

  15. Boa tarde Solange! Eu não sei se tenho disformia corporal ou sou realmente feia. Pensa eu ir ao médico e dizer q tenho disformia e na cabeça dele ele pensa: “não fia. Vc realmente é muito feia!” Ele vai me dizer? E se eu for realmente muito feia ( como me vejo) e simplesmente tenho consciência disso. E por ter consciência da minha feiura eu sofro. Pq ser feio dói! Eu sempre tive um trauma muito grande com a minha testa! Já procurei médicos e estou disposta a fazer! É um pouco agressiva a cirurgia mas não suporto viver mais! Ultimamente venho reparando muito no meu nariz!! Nas fotos fica monstro… Como é uma cirurgia mais comum e barata falei para o meu marido q gostaria de fazer…aí ele me perguntou pq eu não fazia da testa!!! Chorei umas 2 horas e quando parava e lembrava chorava de novo! Tenho muito medo de fazer a de testa ( eles descolam o coro cabeludo lixam a testa e a chegam uns 2 cm para frente!) mas não tem outra solução! Como vou viver com isto na minha cabeça! E o pior q 2 cm não me ajuda muito… Depois para dar um melhor acabamento ainda vou ter q fazer implante. Meu marido diz q sou muito vaidosa! E eu explico q não me arrumo para ficar mais bonita e simpatia ficar menos feia! Para não ser motivo de chacota! Ele nos entende…aí eu pergunto como vou saber se tenho está doença ou simplesmente dou fria w tenho consciência disso???

      • Acho que sou assim como a Kamila. Ri enquanto lia o comentário dela, porque é assim que me sinto. Sou muito feia mesmo ou tenho dismorfofobia? Odeio espelhos, uso boné quase a vida toda, mas se olho num espelho cuja luz seja pouca e suave, me acho bonita. Mas aí eu penso: sou bonita ou feia? É que a desproporção ente a feia e a bonita é tao grande que não sei quem sou. Fotos? Nem pensar. Selfie? Jamais, eu vejo um monstro na tela. Fico deprimida o dia inteiro . Sempre falo que se eu fosse linda qualquer outro problema seria pouco. Se eu fosse linda seria feliz. É isto. Em tempo: não sou uma pessoa superficial, muito menos fútil. Agora, para piorar, estou ficando velha e cada sinal me atormenta desesperadamente.

  16. Olá, não sabia que isso tinha nome rs
    Minha vida toda é baseada na minha beleza, fui beijar alguem a primeira vez com 18 anos.
    Tudo o que faço é baseado na minha aparencia, não consigo nem dirigir um carro por me achar feia.
    Me sinto intimidada em brigas, em discussões, achando que a outra pessoa deve estar tendo dó de mim sei lá..
    Já perdi várias oportunidades na vida por causa disso.
    Não consigo nem expressar meus reais sentimentos, com medo.
    Não consigo me abrir com alguem.
    Faz 2 anos que estou “trancada” dentro de casa, não consigo fazer amizades…
    Minha família sempre viu as minhas “noias”, mas nunca disseram que eu deveria procurar me tratar ou algo assim.
    Então nunca achei que era grave.
    Eles só me diziam para eu parar de ser assim, que era linda e bla bla bla. Mas isso não ajuda né.. rsrs
    Sinceramente, não sei que rumo seguir.
    Estou desempregada, sem estudar, 20 anos, sem amigos, trancada dentro de um apê.
    Só um desabafo.
    Obrigada

  17. passei minha vida tentando descobrir porque minha mae me abandonou,no meu subconsiente pensava que era pelo fato de ser tao feia pois meus irmaos sao bonito,ate hoje ela e meu pai me rejeitam,ja quis morrer,mas acabei me enfiando num buraco,mas estou tentando sair,obrigado pelo esclarecimento.

  18. Me identifiquei com TODOS os sintomas.
    Só o primeiro é que eu evito espelhos, mas na rua, não posso ver um reflexo que já dou uma conferida, pra ter certeza que não estou aparentando ser monstro…
    Nunca fui a um psiquiatra pra falar sobre isso (sobre a depressão sim), tenho medo de começar a falar no assunto e começar a chorar na frente de estranhos…

  19. Eu sei que Tenho disformia ha muito tempo. O que me deixa feliz é me sentir bonita. Algumas vezes eu consigo. Adoro tratamentos estéticos e já fiz algumas plásticas. Só tenho medo de me arrepender das plásticas. Mas tem coisas que acho que sou vou melhorar no meu rosto com plásticas. Muitas pessoas dizem que sou linda e tal sem eu perguntar nada. Mas eu não me conformo porque vejo meninas mais bonitas do que eu é quero ter a pele como a delas,, etc e etc. Não aceito ficar velha. Vou sempre recorrer à algum tratamento. Conheço quase tudo nesse ramo. Só consegui melhorar muito minha auto estima quando procurei fazer coisas que me faziam feliz como por exemplo, conhecer pessoas novas, me divertir, fazer amizades. Às vezes pioramos nossa doença porque nossa vida está parada e então ficamos com a mente vazia alimentando esses pensamentos sobre beleza.

  20. Meu nome é Láiza, tenho 15 anos. As vezes eu me arrumo pra sair e vou me olhar no espelho, fico um tempão, até que desisto de sair e começo a chorar, meu namorado diz que só posso ser doente. Recebo elogios e não consigo acreditar, e vejo todos mais bonitos do que eu. Eu falto pirar com isso…

  21. Bom, meu nome é gabriel, tenho 17 anos, achei muito criativo esse site.Mas, não é sempre que me acho feio, é so as vezes, e eu tenho certeza que tenho defeitos, tipo, sou vesgo, tenho lesao no nariz, e minha arcada dentaria superior esta no sentido vertical, ou seja, minha maxila cresceu demais, mais fora isso, eu me sinto bem, e eu não falo muito com as pessoas porque sou muito tímido, se eu resolvesse esses problemas ficaria mais feliz com certeza!!!!! Rsrsrsrs!!!!

  22. Eu gosto do meu corpo e da minha altura, nao sou tão feio assim, sou bonitinho, mas me sinto feio só as vezes, quando meus colegas falam que pega mais garotas do que eu, e eu tenho mania de me comparar com meus colegas, mas eles tem defeitos também, e somos dois Laiza Teixeita, eu me arrumo pra sair, me olho no espelho a uma decada, eu me acho estranho, que a roupa esta amarrotada ou pequena, so não chorou se não fico mais triste e mais colegas vão falar que sou gay, fora isso estou bem!!! Eu espero que todos e todas as pessoas que comentaram ou nao nesse site, consigam resolver esse problema!!!!# TODOSVAOVENCERESSEPROBLEMA!!!

  23. A dismorfobia corporal não é nada mais nada menos que uma classificação criada pela psicologia para aquelas pessoas que não se conformam com o fato de serem feias. Apenas isso. Já vi documentários a respeito e é sempre assim. Todas as pessoas portadoras desses sintomas eram feias. Não vi uma bonita. Porque quem é bonito já sabe que é. As pessoas falam e ela fica sabendo. Ponto. O que mais me dá raiva, o que mais me dá nojo msm é a mentira e hipocrisia das pessoas, a desgraçada cordialidade: “o que importa é o interior”, “mas vc é bonita”. Tudo mentira. Quando vc já sofreu bullying por ser feia, quando vc percebe que não é desejada, quando vc vê no espelho que é horrível, não adianta as pessoas virem te dizer o contrário. A questão é que as pessoas se incomodam quando nós nos incomodamos com a nossa feiura. E por quê? Porque problema dos outros incomoda, porque não há solução. É assim e ponto. E isso as angustia. Resultado: criaram uma area na psicologia para tentar fazer essas pessoas se conformarem com a feiura delas e pararem de reclamar. É só isso. E apenas isso. Nada mais.

    • “A dismorfobia corporal não é nada mais nada menos que uma classificação criada pela psicologia para aquelas pessoas que não se conformam com o fato de serem feias.” Nada a ver seu comentário. Eu sou bonita e sofri muito com a dismorfia corporal. Fiz coisas bizarras pra tentar ser menos feia e tive depressão de ser afastada do serviço. Hoje me considero uma pessoa bonita. E beleza é muito subjetivo, muda de pessoa pra pessoa. O que é bonito pra um não é bonito pra outro. O importante é a pessoa saber que é normal e que tem sua beleza ímpar, única dela. O importante é aprender que não é uma aberração, que não há nada de errado com ela. Já falei com muitas pessoas com dismorfia que me procuraram pra conversar por causa do meu blog e vou te dizer que todas eram pessoas normais como qualquer outra. Eu que sou mulher, até me interessaria pelos homens que conversei caso eu estivesse em uma festa, por exemplo. Sobre o seu comentário “não adianta as pessoas virem te dizer o contrário” é verdade. Não adianta as pessoas te dizerem ao contrário quando você acredita que é feia. Mas é preciso ter sabedoria pra saber que isso é um transtorno da mente, da mesma forma que existe a anorexia e a pessoa não é gorda. Mas no caso a pessoa se acha muito feia e não é isso. Eu fiz terapia, li muito sobre o assunto e me disciplinei pra mudar minha forma de pensar que era errada e começar a pensar da forma correta e hoje tenho uma vida normal e não sofro por conta da minha aparência. “criaram uma area na psicologia para tentar fazer essas pessoas se conformarem com a feiura delas” eu não estou conformada, eu estou ciente de como eu sou e do meu valor e da minha beleza. Leia mais sobre a dismorfia e sobre o meu blog que você vai entender que as coisas não são da forma como você escreveu no seu comentário.

  24. Pelo que eu li tenho só seis dos sintomas: 1,3,5,10,11 e 12. E no item 6 eu me identifico mais ou menos, eu choro algumas vezes, mas geralmente sinto muito ódio de mim! Então acredito que não é o sintoma!
    Ps: muito boa a matéria, nunca tinha ouvido falar dessa doença. Muito bom mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *