Tema beleza abordado no programa Amor e Sexo

De vez em quando assisto o programa Amor e Sexo e acabei assistindo um Episódio do programa que falava sobre Beleza. Achei interessante e vou por aqui as partes interessantes.

23 de fevereiro – Dudu Bertholini falou:

“O que é lindo que a Isabel falou é sobre se sentir gostosa. É muito mais sobre isso. Hoje a medicina estética avançou muito nas últimas décadas e tem essa ideia da juventude eterna mas isso é muito ruim porque isso reforça a ideia de que só é bonito o que é jovem. E na verdade você pode até ter mais rugas quando você ficar mais velho mas você tem muito mais segurança de quem você é, do seu elã, da sua personalidade e isso é que é ser bonito de verdade. É algo que vem de dentro.”

09 de de março – Dudu Bertholini falou:

“Cada vez mais a gente está quebrando esses padrões, essa ideia eurocêntrica da loira, alta, magra, de que isso é bonito. Hoje existe uma urgência por representatividade de belezas de diferentes cores, de diferentes raças, de diferentes gêneros e você entender que na verdade o padrão é muito cruel porque ele é muito aprendido. Então o incrível é a gente entender que a gente é bonito do jeito que a gente é, sendo a melhor versão de nós mesmos. Beleza é isso.”

09 de de março 

Fernanda Lima pede para Dudu Bertholini fazer um resumo sobre a beleza ao longo da história.

Dudu_Bertholini_fala_sobre_beleza_no_amor_e_sexo

Ele responde:

“Na Pré-História e na Pré-Grécia não existia o conceito do belo. O belo estava ligado a saúde. Portanto o homem forte e másculo ele era belo porque ele podia caçar e proteger a família. E a mulher de seios fartos e quadris largos representava a fertilidade porque ela podia alimentar e criar os seus filhos.

Beleza sempre foi antropológica, sempre mostrou valores culturais dos povos e diferentes lugares e tempos.

No oriente sempre foi bonito a beleza delicada então a mulher é pequena, se curva por respeito ao homem e tem os menores pés possíveis. No nosso mundo ocidental a primeira vez que alguém foi considerado belo é na Grécia Antiga quando filósofos e sábios criam pela primeira vez um padrão ideal de beleza que estava ligado a simetria. Os gregos acreditavam que ser bonito é ser simétrico.

Depois na idade média a beleza foi negada. Principalmente a feminina porque beleza era sinônimo de empoderamento. Então as mulheres tinham que se esconder por trás de roupas austeras, elas tinham que pintar os cabelos claros que isso instigava a fantasia dos homens. Olha que machismo absurdo.

No renascimento volta a beleza feminina Padrão Venus de Botticelli, de corpo curvilíneo, pele alva, bochecha rosada. Depois a gente tem repressão, liberdade.
No Século 19 as menores cinturas da história de 40 cm.
Ao longo do Século 20 a gente celebra a diversidade de estilos. Cada década tem um estilo que é muito representativo do seu tempo.
Nos anos 20 as mulheres usam cabelo como os dos homens e achatam os seios.
Nos anos 40 elas tem que ser naturais porque não pega bem ser vaidosa durante a segunda guerra.
Elas recuperam as curvas nos anos 50.
Nos anos 60 pela primeira vez beleza não está ligada a saúde porque aparece a Twiggy esquálida de magra provando que beleza pode ter outros tipos de sexualidade e de estilos.
De lá pra cá os padrões variam.
Mulheres curvilíneas nos anos 80. Mulheres magras e esquálidas nos anos 90. E no século 21 a gente celebra a diversidade de belezas. Não vale mais a pena seguir padrões mas sim representar diferentes cores, raças, gêneros e um mundo fluindo a favor da diferença. Essa é a beleza de hoje.”

E no último programa da temporada, é feito um reprise da Fernanda Lima falando sobre a ditadura da beleza. Não sei qual a data que passou a primeira vez.

fernanda_lima_unha“Essa unhas são maravilhosas, dão o maior efeito mas são de plástico. Olha só, tudo de mentira”

fernanda_lima_cilios_postiços

“Os cílios, gostaram? São lindos né? Mas descolam, são cílios postiços, olha só”

fernanda_lima_cabelo

“E esse cabelo? Quem acha lindo? Tudo de mentira! Não acredite na capa de revista. Tem muito truque. Afinal, padrões de beleza mudam a cada estação então encare a moda como um mundo à seu serviço e não ao contrário. Crie, invente, fantasie, vista-se e dispa-se. Faça o seu próprio estilo e seja feliz.”

Fonte: Gshow

Livro vai na contramão da beleza ditada pelo mundo da moda

É disso que eu falo quando digo que a beleza é única, que cada um tem a sua, que esse negócio de padrão de beleza é furada! A nossa beleza é um conjunto de fatores, entre aparência e personalidade. Não existe o que é bonito e o que é feio. O que existe são preferências. E sempre vai haver preferência para todos os tipos. Nem todos do mundo vão gostar de pessoas brancas, nem todas de negras, nem todas de cabelo claro ou só de cabelo escuros. Não há como todas as pessoas preferirem só cabelo liso e não o cabelo cacheado ou ondulado. Que bom que podemos ter as nossas preferências, e com certeza as suas características serão a preferência de várias pessoas também. Eu poderia passar o resto do dia listando características, é uma infinidade de opções. Por isso, entenda que você tem uma beleza única, só sua, do seu jeito, da sua maneira, que vai encantar pessoas por aí, seja da forma que você for. A perfeição é utopia. Ninguém nunca vai conseguir chegar a uma aparência perfeita porque cada pessoa tem uma opinião a respeito disso. O que acontece são pessoas satisfeitas com a própria aparência e isso não quer dizer que a pessoa é perfeita. Você pode se achar bonita e gostar da sua aparência (e não feia e deformada como você acha hoje) quando você começar a entender e aceitar que as suas características fazem a sua beleza. E que outras características não combinariam com você. Não sou contra a cirurgia plástica para fazer uma correção, porém muita vontade de conserto na nossa aparência é tudo coisa da nossa cabeça. Se a maioria de seus amigos e familiares dizem que o que você julga defeito não existe ou não é necessário mexer, é o momento de acender a luz vermelha e parar pra pensar que o problema não é físico e sim psicológico. A coisa certa a se fazer nesse momento é tratar o que trará resultado. Então é melhor optar pela terapia do que pelo bisturi. A beleza vem de dentro para fora. Pense nisso para a sua própria felicidade. .

 

Livro vai na contramão da beleza ditada pelo mundo da moda

 

Em breve, será lançado o livro do “The Nud Project”, um projeto fotográfico que tem como objetivo retratar a nudez de mulheres comuns pelo mundo. A proposta é redefinir a beleza que sai do tradicional ditado pelo mundo da moda.

As modelos são mulheres que compartilham suas histórias contadas por meio de cicatrizes e diversas outras marcas deixadas em sua pele e corpo.

Para a publicação de 1.200 exemplares do livro, o “The Nud Project precisa levantar US$ 30.000.

the-nu-project-slides-1-638

the-nu-project_dismorfia1 the-nu-project_dismorfia2

the-nu-project_dismorfia3 the-nu-project_dismorfia4 the-nu-project_dismorfia5 the-nu-project_dismorfia6 the-nu-project_dismorfia7 the-nu-project_dismorfia8 the-nu-project_dismorfia9 Para ver mais fotos, vá para o site oficial do “Projeto Nu”, clicando aqui.

Obs: Gente, botei tarja nas fotos porque meu blog ta dentro de uma categoria sem nudez, mas as fotos originais na foto do projeto são sem.